CADASTRO NACIONAL DOS PSICANALISTAS

CADASTRO NACIONAL DOS PSICANALISTAS

O Cadastro Nacional dos Psicanalistas (CNP) é mantido pelo Conselho Brasileiro de Psicanálise ( I.N.N.G.), que exerce a função de fiel repositório do cadastro de todos os psicanalistas do Brasil.

IMPORTANTE: O Cadastro Nacional dos Psicanalistas é um órgão do Conselho Brasileiro de Psicanálise ( I.N.N.G.) que é uma instituição sem finalidades lucrativas e de utilidade Pública, não cobra absolutamente nada dos seus serviços ou envia boletos de cobrança aos psicanalistas cadastrados.

Os valores do CBP ( I.N.N.G.), é primar pelos princípios da ética, transparência, integridade, qualidade, compromisso com resultados e multiplicação e disseminação de conhecimento psicanalítico, legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade, economicidade e da eficiência da Psicanálise e dos Psicanalistas e não fará qualquer discriminação de raça, cor, gênero, religião, escola, linha, sociedade, associação, sindicatos e institutos.

O intuito do CBP (I.N.N.G.) ao criar o Cadastro Nacional dos Psicanalistas surge capacitado através de equipe técnica e parcerias qualificadas para não somente projetar, mas realizar programas de interesses emergentes obtendo o foco coletivo.

Através do Cadastro Nacional do Psicanalista você tem um perfil profissional único, onde os seus dados ficam centralizados e disponíveis para serem consultados por seus pacientes ou outros profissionais, gerando com isso uma rede social de Psicanalistas e uma rede de contatos com profissionais de sua área.

Através do Cadastro Nacional do Psicanalista, o profissional cadastrado terá seu nome e numero de cadastro, divulgados das mais variadas formas possíveis que a internet possibilita e em todos os veículos de comunicações nacionais e internacionais.

O CBP ( I.N.N.G.) no intuito de colaborar com o Governo Federal criou uma base de dados integrada:

 “O Governo Federal determinou a criação do CNT - Cadastro Nacional do Trabalhador, através do decreto 97.936 de 1989, na forma de consórcio entre Ministério da Previdência e Assistência Social (MPAS), Ministério do Trabalho (MTb) e Caixa Econômica Federal (CEF). Posteriormente assumiu, conforme lei 8.212 de 1991, a denominação de CNIS”.

 “Incluem-se neste universo os trabalhadores empregados ou contribuintes individuais, tais como empresários, funcionários públicos, ou quaisquer pessoas detentoras de NIT, PIS ou PASEP e que tenham informado a partir de 1971 (para empregados) ou 1973 (para contribuintes individuais) seus dados sociais, ou previdenciários ao governo federal.”

Entre os benefícios que o Cadastro Nacional do Psicanalista poderá trazer estão: o acesso à lista de psicanalista de acordo com a área de atuação de cada um; a autonomia na utilização permanente de dados cadastrais via internet; a agilidade e facilidade na troca de informações entre as Regionais e o CBP (I.N.N.G.), propiciando otimização do tempo para gerar relatórios com informações necessárias para os psicanalistas e a psicanálise.

O projeto do CBP ( I.N.N.G.) é pioneiro e ousado permite a integração das bases de dados de todas as Regionais em uma única ferramenta on-line baseado no conceito de Sistemas para Web, e traz consigo uma série de benefícios para os usuários, entidades, profissionais e público em geral, como por exemplo, estatísticas resultantes do cruzamento de diversos dados, além de disponibilizar informações atualizadas em tempo real de fácil acesso por meio da rede mundial de computadores.

O SERVIÇO DE CADASTRO NACIONAL DOS PSICANALISTAS É TOTALMENTE GRATUITO.


Comentários (0)

You've been banned from posting Comentários on this website.

Artigos Recentes

Falando de disciplina

Em diversas profissões, ser disciplinado é ainda mais importante para se alcançar o sucesso. Por exemplo, na área esportiva, você precisa ser disciplinado com os treinos e com a alimentação. Assim também acontece em outras atividades em que é preciso ter disciplina com horários. 

A importância da gentileza no dia-a-dia

Por Sonia Jordão   Um ditado popular diz que gentileza gera gentileza. Quando se é gentil com os outros ajudamos a tornar o ambiente melhor. Ser gentil é ser amável, agradável e elegante. Uma pessoa gentil demonstra cortesia, é educada e atenc...

Gestão dos talentos: da identificação à sucessão

Cada vez mais a gestão de pessoas vem adquirindo maior importância nas empresas. Deixou de ser um suporte para se tornar uma área de negócios. Afinal, os resultados dependem das pessoas e está cada vez mais difícil descobrir, atrair e reter os talentos.

Dicas para não entrar no vermelho

Com a redução dos impostos para alguns produtos, os letreiros de promoção nas vitrines de lojas e as facilidades da compra a prazo, fica cada vez mais fácil ceder ao impulso e comprar desenfreadamente. Contudo, é preciso cuidado para que essas tentações não sejam também a ruína da sua tranquilidade financeira.

O cliente: patrimônio da organização

Toda organização precisa de clientes para sobreviver, e as pessoas precisam da organização para se realizarem profissionalmente. Portanto, os seus colaboradores precisam saber se relacionar bem com os clientes da organização.

 

Ajude na preservação do meio ambiente

Nunca, em toda a história da humanidade, falou-se tanto na necessidade de preservação do meio ambiente como na atualidade.

Líder explosivo compromete resultado

A liderança autoritária pode até funcionar, em algumas situações, com pessoas receosas de perder o emprego e, naqueles casos, cujos membros da equipe não têm alternativas, devido ao pouco desenvolvimento profissional. Por Sonia Jordão

Exercendo a liderança nos tempos atuais

Liderar é a arte de conduzir as pessoas para que façam o que é necessário por livre e espontânea vontade. É também conseguir os resultados esperados através de outras pessoas. Um líder especial consegue extrair o melhor de cada pessoa porque, para ele, as pessoas são o que há de mais importante em seu trabalho. A propósito, a liderança é uma característica a ser desenvolvida. 

Exercendo a liderança em diferentes situações

A liderança situacional se baseia no princípio de que, o estilo de liderança a ser utilizado, depende mais da situação do que da personalidade do líder.